domingo, 15 de abril de 2012

Cirkus Columbia

- Por que você voltou? (Lucija)
- É minha casa, meu pais, tudo é meu. (Divko)
- Mas deixe Martin em paz. (Lucija)
- Mas ele também não é meu filho? (Divko)


Com o fim dos governos e dos projetos comunistas em virtude da Queda do Muro de Berlim, as tensões étnicas presentes no território Iugoslavo vieram à tona. Neste instante um conflito naquele território seria apenas questão de tempo. Assim, dois anos após o Muro vir abaixo em Berlim, os corpos também tombavam no centro da Europa. Aquele era o pior confronto no continente desde a Segunda Guerra Mundial, e um cenário destes não poderia deixar de ser fértil para a Sétima Arte. Mais de vinte anos após os primeiros tiros -1991- as feridas ainda estão longe de estarem cicatrizadas.

Cirkus Columbia não é um filme especificamente sobre a guerra civil iugoslava, mas, sobre as mudanças, os sofrimentos e os anseios e desejos de seus personagens, que, claro, tem suas vidas alteradas em consequência do conflito, ou mesmo da animosidade étnica, camuflada ou escancarada.

O diretor Danis Tanovic, ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2002 pelo filme Terra de Ninguém (No Man´s Land), nos apresenta um ambiente tenso, não só pela iminência de uma guerra, mas também, por deixar claro os conflitos familiares mal resolvidos no passado.

Tudo tem início a partir do retorno de Divko (Miki Manojlovic ) para a Iugoslávia, sua terra natal, após longos vinte anos de exilio na Alemanha.Decidido a retomar aquela vida que permanecia ativa em sua memória, recheada de boas lembranças, Divko, traz consigo a bela jovem Azra (Jelena Stupljanin), além dos valorizados marcos alemães e do gato Bonny, com quem desenvolveu um intenso laço afetivo.

Porém seu retorno não será tão pacífico, pois terá que enfrentar amores e conflitos do passado: o primeiro deles é sua ex-mulher, Lucija (Mira Furlan) quem abandonou quando fugiu para a Alemanha. O segundo é seu filho Martin, (Boris ler) a quem nunca tinha visto, mas que deseja recuperar o tempo perdido e construir um laço familiar.

É presente e inegável a tensão, seja ela amorosa, familiar, ideológica ou política. Uma fornalha repleta de pessoas que tentam e buscam ser donas do seu próprio destino, ao mesmo tempo em que são arrastadas pela leva de acontecimentos e circunstancias inesperadas, ou já preparadas e aguardadas há muito tempo.

A única coisa positiva nas guerras - e que poderíamos viver sem - é a construção desta atmosfera propícia a montagem de bons filmes, tão bem captada pelo diretor Tanovic.

Ótimo filme.


Título original: (Cirkus Columbia)
Lançamento: 2010 (Bósnia/Herzegovina)
Direção: Danis Tanovic
Atores: Miki Manojlovic, Mira Furlan, Boris Ler, Jelena Stupljanin, Ivica Djikic.
Duração: 113 min
Gênero: Drama
  

6 comentários:

  1. Adoro ser apresentado a filmes que não conheço. Esse parece ser uma boa opção, longe do comercial que chega aos cinemas de shopping.

    ResponderExcluir
  2. Olá, estou te adicionando como parceiro do meu blog, ficarei agradecido se puder corresponder.

    Meu blog é www.366filmesdeaz.blogspot.com.br

    abraço!

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a dica,Marcos Rosa. Tenho, ultimamente, visto alguns documentários sobre Guerras Mundiais, conflitos sociais etc. Não posso deixar de veste este filme. Valeu, irmão...

    ResponderExcluir
  4. Muito agradável esta película!

    ResponderExcluir
  5. As metáforas com pátria, lar e cultura deste filme são interessantes...

    ResponderExcluir
  6. fiquei com vontade de ver, depois de ler o seu texto e ver este belo poster do filme.

    http://monteolimpoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Já assistiu o filme? E o que achou? Comente!