sábado, 17 de agosto de 2013

Sem Dor, Sem Ganho

“porque se você está disposto a trabalhar você faz qualquer coisa, isto é o que faz os Estados Unidos serem o máximo. Quando o país começou, ele era só um punhado de colunas mirradas, agora ele é o país mais forte e mais desenvolvido do planeta. Isso é muito maneiro. A maioria diz que quer ficar bem, mas nem todo mundo está disposto a fazer o que for possível para conseguir. Meus heróis se fizeram por sí próprio, Rocky, Scarface, os caras do Poderoso Chefão, todos eles começaram do nada e conseguiram atingir a perfeição. Você só atinge o seu melhor quando ultrapassa seus limites, esse é o sonho americano” (Daniel Lugo)


Se uma coisa ficou evidente neste filme é que quanto mais idiota o indivíduo, mais próximo ele está do azar. Dizem por aí que o homem médio americano é aquele dotado de pouco raciocínio crítico, facilmente manipulável, que segue mais facilmente os discursos e preconceitos predominantes. Se isto for verdade, Daniel Lugo (Mark Wahlberg), Adrian Doorbal (Anthony Mackie) e Paul Doyle (Dwayne Johnson), são os típicos homens médios americanos. 

Baseado em uma história real ocorrida em meados da década de noventa, o filme nos traz a breve trajetória de três instrutores de academia cansados de apenas ajudar a formar os belos corpos da sua clientela. Cientes que a América é a terra da oportunidade - pelo menos para quem é vencedor – irão fazer de tudo para ter o direito de aparar a grama do seu jardim montado em um potente e seleto snapper 342. Afinal, ninguém quer ser um perdedor, claro.

O plano exigia três etapas: encontrar alguém rico; tirar-lhe todos os seus bens; e, tornar a América um lugar melhor, eliminando este infeliz. O mais interessante no filme não são as atrapalhadas do trio para pôr em prática seus planos, mas sim a fé de cada um. O porquê cada um daqueles não tão sábios homens faziam aquilo tudo. E olhe que não são aqueles personagens idiotas estereotipados de filmes como Debi e Lóide.

Daniel Lugo quer ser um vencedor, circular entre os ricos ser como eles. Adrian Doorbal não tem muita ambição, apenas ter um corpo musculoso, usar seus esteroides, ter virilidade e uma esposa. Mesmo que nem todos estes desejos sejam conciliáveis, mas talvez ele não saiba disso. Paul Doyle é o mais incógnito, recém saído da prisão, busca o equilíbrio por meio da religião, logo, está sempre em conflito consigo mesmo, pois suas ações não são nada religiosas, principalmente o vício em drogas. 

A descrição dos personagens seria um exercício interessante, porém, infelizmente, entregaria o filme. Por isso, não me atreverei a falar das vítimas. Tampouco comentar sobre as idas e vindas do trio para tentar ganhar, sem dor. Aproveitem o filme e se não irão morrer de ri, pelo menos ficarão surpresos com tanta, digamos, leviandade.

Se eu acredito que mereço, o universo tem meu endereço!


Título original: (Pain and Gain)
Lançamento: 2013, (EUA)
Direção: Michael Bay
Atores: Mark Wahlberg, Anthony Mackie, Dwayne Johnson, Rebel Wilson, Ed Harris, ken Jeong, Rob Corddry, Tony Shalhoub, Kurt Angle.
Duração: 129 min.
Gênero: Comédia

5 comentários:

  1. Caramba, não estava esperando muito desse filme, mas depois de ler o seu texto, fiquei muito interessado. Vou conferir.

    Obrigado pela dica!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. O FILME NÃO TEM NADAR VER COM NO PAIN NO GAIN, MAIS O FILME É O MAXIMO PELA
    HISTORIA ,MAIS NA VERDADE TODOS NOS TEMOS UM SONHO E QUEREMOS REALIZA-O
    EU TENHO CERTEZA QUE NO CORAÇÃO DE CADA UM SER HUMANO TEM UM POUCO DE DANIEL LUGO, TODOS NOS QUER VIVER NO LUXO, FREQUENTA MELHORES RESTAURANTES,ANDA CARROS DO MOMENTO, MAIS NESSA VIDA, TEM PESSOAS QUE NASCEU ANDADO A PÉ E VAI MORRE ANDADO A PÉ .

    ResponderExcluir
  4. o filme tem como base o livro no pain no gain - the untold - escrito pela vitipa principal anos depois do ocorrido - filmasso humor com drama e ideologia juntos e logico com michael bay na direção cenas explosivas de ação

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Já assistiu o filme? E o que achou? Comente!