sábado, 16 de abril de 2011

Munique

- Com certeza, lar é tudo. (palestino)


Já afirmei em outro post que aprecio bastante filmes que tratam de temas ligado a Estados e suas inter-relações. Este belo documento historiográfico, e também ficcional, nos traz a atmosfera de um dos mais famosos e trágicos atentados ocorridos no Ocidente.

Em 1972 foi realizada na Alemanha Ocidental aquela que estava sendo chamada de “As Olimpíadas da Paz e Alegria”, foi a situação ideal para o grupo armado palestino denominado de Setembro Negro agir. Invadiu a Vila Olímpica, precisamente a área dos israelenses: mataram dois e mantentiveram nove como reféns, pcom objetivo de exigir a libertação de alguns prisioneiros políticos. Em uma das primeiras mega exposições midiáticas, o mundo acompanhou o final trágico deste atentado: terroristas e reféns  mortos no aeroporto. A partir daí, entre fato e ficção, o filme relata o contra-ataque israelense. O governo atribui a Ephraim (Geofrey Rush) a missão de recrutar homens para missão de encontrar e matar os responsáveis intelectuais pelo ataque palestino. Assim, Avner (Eric Bana) é recrutado para lidera uma equipe de quatro homens super treinados: Steve (Daniel Craig), Carl ( Ciarán Hinds), Robert (Mathieu Kassovitz) e Hans (Hanns Zischler). A missão era localizar e matar os supostos mentores palestinos.

À medida que o filme se desenrola o telespectador se depara com métodos sofisticados de busca, localização e eliminação (pra não dizer assassinato). E, ao mesmo tempo, acompanha  Avner entrar em conflito consigo mesmo, pois apesar de apoiar e defender seu país, também se questiona quanto a eficiência daquelas ações. Nos assustamos em meio aquelas inúmeras explosões e mortes, geradas por uma violência que se auto alimenta incessantemente, baseada, geralmente, nos discursos religiosos, patrióticos, ou nacionalistas, mas que todos sabemos ser apenas uma tentativa de justificar a vingança.  

Enfim, mais uma vez Spielberg nos presenteia com um belo filme, desta vez uma muito boa adaptação da obra Vengeance: The True Story of an Israeli Counter-Terrorist Tea, do jornalista George Jonas. Obrigatório assistir, mesmo que não aprecie longas cujo tema central seja o Estado.


Título original: (Munich)
Lançamento: 2005 (EUA)
Direção: Steven Spielberg
Atores: Eric Bana, Daniel Craig, Ciarán Hinds, Mathieu Kassovitz.
Duração: 164 min
Gênero: Drama

6 comentários:

  1. Achei seu blog mt interessant e estou seguindo-o!

    qnd tiver um tempinho, de uma passadinha no meu?


    bjooos

    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito chegada a filmes desse gênero, com muitos armamentos e mortes. Mas... Como vc disse que é obrigatório assistir, vou ver se dou uma conferida qualquer dia desses.
    Quero assistir Rio!! Amei a resenha que vc fez do filme no post anterior. :D
    Bjs ;)

    ResponderExcluir
  3. to te seguindo segue eu tbm!

    http://euachoqueusimplesmentenaosei.blogspot.com/
    e
    http://maiseducacaocleonicebragafonseca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Taí um filme que estou precisando ver há muito tempo! Agora mesmo estou indo baixar...

    ah Marcos. Acaso vc já assistiu o filme CONTROL sobre a história do Ian Curtis vocalista da banda Joy Division?

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. passei para desejar uma ótima semana e dizer que tem selinho no meu blog pra você!
    beijinhos colloridos
    http://wwwparedescolloridas.blogspot.com/2011/04/sou-blogueiro-ganhei-selos.html

    ResponderExcluir
  6. Não curto muito filmes desse tipo, mas realmente "Munique" me prendeu a atenção. Já faz um tempo que vi, mas lembro que tem uma cena dos atentados que foi super apreensiva e me marcou. É um Spielberg sério e que merece ser visto.

    http://acervodocinema.blogspot.com

    ResponderExcluir

Gostou? Não gostou? Já assistiu o filme? E o que achou? Comente!